Showing all 6 results

Marvel Comics é a linha editorial de banda desenhada (português europeu) ou história em quadrinhos (português brasileiro) da Marvel Entertainment, pertencente à Walt Disney Company ao ser comprada em 2009, por 4 bilhões de dólares. Com sede na 387 Park Avenue South, em Nova Iorque. Entre as revistas mais famosas da Marvel Comics encontram-se X-Men, Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, O Incrível Hulk, Capitão América, Wolverine, O Justiceiro, Os Vingadores, Demolidor, Deadpool,Cable,Thor, Homem de Ferro, Surfista Prateado, Pantera Negra, Homem-Formiga, Blade, o Caçador de Vampiros, Motoqueiro Fantasma, Doutor Estranho e Capitã Marvel, entre muitos outros personagens.
A Marvel Comics foi fundada por volta de 1930 e 1940 por Martin Goodman, com o nome de Timely Comics[1]. Goodman, um editor de revistas pulp[2] que começou a vender histórias de faroeste em 1933, expandiu suas atividades para um emergente – e até então bastante popular – mercado de revistas de histórias em quadrinhos originais.[3] Goodman começou a empresa na 330 West 42nd Street, New York City, New York. Ele oficialmente detinha os títulos de editor, editor-executivo e gerente de negócios, com Abraham Goodman ocupando oficialmente o cargo de publisher.[3] A primeira publicação ocorreu em 1939, com o número um da revista Marvel Comics, onde se deram as primeiras aparições do super-herói Tocha Humana e do anti-herói Namor, o Príncipe Submarino. A equipe por trás desse sucesso de vendas veio de uma outra publicação, Funnies, Inc., mas no ano seguinte, a própria equipe da editora ocupou o lugar. Com a segunda edição, o título da série mudou para Marvel Mystery Comics[4].

O primeiro editor de quadrinhos da Marvel, o também roteirista e desenhista Joe Simon, se juntou com Jack Kirby, para criar o primeiro herói patriota, o Capitão América, em Captain America Comics #1. (Março de 1941). Capitão América logo virou um sucesso com uma circulação de quase um milhão. Portanto, nos anos 40 a Timely tornou-se muito conhecida.

Em 1939, Goodman contratou o primo de sua esposa,[5] Stanley Lieber, como auxiliar de escritório em geral.[6] Quando o editor Simons deixou a companhia no final de 1941, Goodman fez de Lieber – até então a escrevendo sob pseudônimo como “Stan Lee” – editor provisório da linha de quadrinhos, uma posição que Lee manteve durante décadas, exceto por três anos durante o serviço militar na II Guerra Mundial. Lee escreveu extensivamente para a Timely Comics, contribuindo para vários títulos diferentes.

O mercado americano de quadrinhos de super-heróis caiu no pós-guerra. A Editora de Goodman deixou de publicar a maior parte, e expandiu-se para uma ampla variedade de gêneros que a Timely Comics ainda não havia publicado, com ênfase no gênero de horror, faroeste, humor, animais e historietas cômicas,crime, quadrinhos de guerra, e posteriormente, acrescentando uma porção de revistas da selva, títulos de romance e até mesmo espionagem, aventura medieval, histórias da Bíblia e esportes. Como outras editoras, Goodman também cortejou as leitoras com quadrinhos principalmente humorístico sobre modelos e mulheres famosas.

A estratégia de negócios do editor Martin Goodman envolvido com suas várias revistas publicadas por várias empresas que operavam a partir do mesmo escritório e com a mesma equipe. [2][7] Uma dessas empresas de fachada foi chamada de Marvel Comics. Algumas capas revistas, como All Surprise Comics #12(Inverno de 1946/1947), traziam a frase “A Marvel Magazine” (uma revista Marvel) muitos anos antes Goodman formalmente adotar o nome em 1961.